A P R E S E N T A Ç Ã O

O mundo vive um momento de crises sistêmicas que se retroalimentam e podem culminar com o fim da vida como a conhecemos. As crises, antesanunciadas em alertas globais, hoje são palpáveis. Produzem efeitos trágicos para a vida das pessoas, penalizando os mais pobres e vulnerabilizados.


Neste ambiente, as democracias agonizam. Sofrem ataques de movimentos fascistas e autoritários que atuam a partir de uma agenda de costumes e com estreita aliança com os agentes econômicos neoliberais. A crise democrática enfraquece a ideia de estados nacionais abrindo espaço para projetos autoritários, sendo um terreno fértil para atuação de mercenários, do crime organizado e das promessas messiânicas de falsas igrejas.


Contra todas estas crises surgem movimentos de resistências. Desde as aldeias indígenas da Amazônia, passando pelas comunidades andinas, as populações do Cone Sul latino-americano, a cultura hip-hop e os movimentos antirracistas na América do Norte, os movimentos ambientalistas na Europa, os movimentos de resistências no Oriente Médio e no norte da África. Movimentos que organizam e mobilizam milhares de pessoas em defesa de seus direitos, de seus territórios e da utopia de um outro mundo possível, urgente e necessário.


As resistências nos mostram que é possível evitar o caos. Mas para isso, é preciso transformar estes de movimentos de resistências numa potente mobilização global capaz de barrar as políticas que promovem a fome, as desigualdades, a degradação ambiental e o desrespeito a democracia. Um movimento global amplo, horizontal, de caráter democrático e organizado entorno dos valores humanistas. Desde 2001, os processos dos Fóruns Sociais Mundiais têm sido espaços propícios para a construção deste movimento global.


O Fórum Social das Resistências, é um evento que iniciou em 2017, em Porto Alegre, e que se insere dentro dos processos do FSM. Tem como objetivo criar um espaço de articulação, divulgação e ampliação de todas as formas de resistências criadas pelos movimentos culturais, ambientais, políticos e sociais no Brasil e na América Latina. Busca inovar através da realização de Assembleias de Convergências Autogestionadas organizadas por várias organizações e movimentos sociais. Estas Assembleias de Convergências amplas e abertas a participação de todas as pessoas interessadas, discutem as causas das crises, apresentam propostas e organizam iniciativas. Para o FSResistências2022 estão sendo preparadas 14 Assembleias de Convergências sobre os mais variados temas e envolvendo a maioria dos segmentos sociais.


As iniciativas propostas por cada Assembleia de Convergência serão apresentadas na Assembleia das Assembleias. O objetivo deste momento é identificar pontos de consensos, prioridades coletivas e a construção de uma Agenda Comum de Lutas para o próximo período. As propostas construídas no FSResistências2022 serão apresentadas no FSM 2022 que será realizado no mês de maio na Cidade do México.

CONVIDADOS

26 a 30 de ABRIL
Outro Mundo é Possivel

DEMOCRACIA,
DIREITOS

DOS POVOS E
DO PLANETA

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
botao inscricao.png